sábado, 4 de dezembro de 2010

As solteiras de 26



Outra noite saí com um amigo para tomar uma cerveja. Entre um copo e outro ele me confidenciou que anda atento à idade das mulheres com quem se envolve. Tem evitado as de 26 acima. Quis saber exatamente porque e ele afirmou: “É a Crise dos 26”. Perguntei o que seria a tal crise e ele se espantou. “Uai, não sabe?”. “Não, só tenho 25”. O argumento foi deveras convincente, rs.

Ele me explicou, então, quase cientificamente, que a mulher, quando chega aos 26 anos e está solteira, começa uma espécie de contagem regressiva do limite de tempo que considera adequado para procriar, que é pelos 30 e alguma coisa. Antes, certamente - e desesperadamente - dos 40.

Ouvi atenta. Estou solteira e no próximo mês de março (ta bem aí genteeeee) faço 26. Solteira, 26, sem filhos. Será? Rs. Se bem que, com a evolução da espécie e da medicina tem rolado muito bem ter filhos depois dos 40, rs.

Ele, que tem 20 e poucos anos, anda fugindo das solteiras de 26. Segundo as definições da Crise, desenvolvidas pelo IPPS (Instituto de Pesquisas da Pegação e Solteirice) e altamente divulgadas nas rodas dos gatinhos solteiros e ávidos por diversão, a síndrome deixa a mulher altamente grudenta, carente e louca, louca por um relacionamento mais sério.

Afinal, a lógica é que se a ideia é começar a ter filhos aos 30 e poucos, aos 20 e muitos (lê-se de 26 aos 29) é a fase de selecionar/conhecer/conquistar/adequar o possível pai da criança (rs). E isso leva tempo, gente!

Então, para os jovens, lindos e rijos rapazes, as solteiras de 26 são osso duro de comer, ops, de roer. Vão querer namorar, sim. Não vão dar tudo de bandeja no começo. Vão ligar, falar sobre família...bla bla bla. Para eles, um problema, já que a crise análoga no homem deve vir pelos... sei lá, 45?!

Só sei que pelo menos o papo rendeu. Risadas e um textinho para o blog, negligenciado por mim há tempos, aliás. Além disso, fiquei pensando no assunto. Minha amiga mais próxima que passou dos 26 solteira, arrumou um paquera que em três meses já havia virado noivo. E olha que ele nem chegou perto dos 40! Espécie rara a dele, rs. Será que ela se encaixa no diagnóstico ou é mera coincidência? rs.

Ano que vem, quando chegar março, escrevo de novo, relatando se, de repente, acordei desesperada pelo matrimônio e pela maternidade. Enquanto a crise não chega, uma das possibilidades é seguir o conselho do meu amigo. “Ta com 25? Então corre, arruma um namorado agora. Porque se passar dos 26...”.

Outra possibilidade é, se passar dos 26, não procure os jovens lindos, descolados e rijos de 20 e poucos anos. Procure os homens. Quem sabe os de 45, rs...
(Enquanto isso, deixa eu aproveitar meus três meses mais com 25... rs)

5 comentários:

  1. Interessante! Aqui nos EU 26 é idade de nem pensar em namorar! Todo mundo casa e tem filhos bem mais tarde, o que eu acho super certo! Então, caso os 26 te incomodem, corre pra cá!! Beijos Lívia

    ResponderExcluir
  2. Hmmmmm. rs.
    Vamos curtir os 25!

    ResponderExcluir
  3. rsrsrs acho que vivi as crises do 26 sim... e todos fugiram! mas agora que já estou com pé nos 27 (afinal janeiro ta ai) a crise está passando, porque já decidi que filhos e casamento pode esperar os 35 e nao precisa mais ser aos 30, até pq ainda tenho muito que viajar, festar, estudar e dormir tranquilamente sem ter um bebe chorando pra mamar rsrs
    beijinhos fer matrone

    ResponderExcluir
  4. Lívia, de duas uma..se eu me incomodar aos 26, corro praí sim, rs.. Se não, mando o meu amigo, pra que ele possa desenvolver novas teorias... hehehehe Angel, vamos curtir o que resta nos nossos 25, depois 26, 27, 28...rs. E Fer, vc passou pela crise, talvez pq ela exista, talvez pq a paixão rolou - sem relação com a idade - e talvez pq todas as nossas amigas de jipa estão casando e tendo filhossssss! hhahaha Bjos meninas!

    ResponderExcluir
  5. Oi Tha!
    Brigadão pela visita e volte sempre sim. Tenho certeza de que muito do que escrever por lá será bem aproveitado em cuiaba, até porque eu não consegui me desligar dessa cidade ainda! rs. (saudade eterna!)
    bom, sobre o texto, levando em consideracao que eu engravidei aos 26, hehhehe, acho que tem um pouco de verdade na opiniao do seu amigo sim. Na época eu estava sentindo essa cronologia do "quando irei casar e quando serei mãe?" também. O negócio e quem nem todo mundo é cabeça oca quanto eu era na epoca. Aí vale a observação detalhada que seu amigo não levou em consideração, até porque, com vinte e poucos é difícil achar alguem que queira um relacionamento sério.
    bjao
    Carmen

    www.kahmaia.blogspot.com

    ResponderExcluir